terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Natal - a árvore


Existem muitas lendas e muitas histórias sobre a origem da árvore de natal. Compilei aqui as histórias que considerei mais interessantes.





A origem da Árvore de Natal se remonta a um ou dois milênios antes de Cristo. Naquele tempo muitos povos indo-europeus que estavam se espalhando pela Europa e pela Ásia, cultuavam as árvores como a expressão das forças fecundantes da natureza. Inicialmente o "roble" (carvalho) era considerado a árvore-rei. Como no inverno perdia as folhas, seus galhos eram cobertos de adornos para compensar esta perda. Segundo uma lenda, no século VIII, quando um "roble" "sagrado" venerado pelos pagãos caiu sobre um abeto que, apesar do golpe, ficou de pé, este foi proclamado a "Árvore do Menino Jesus". Tomou-se sua forma triangular como símbolo da Santíssima Trindade. Mas, a atual árvore de Natal se originou na Alemanha por volta do século XVI. Só no século XIX começou a espalhar-se pela Europa e depois pelo resto do mundo. A ornamentação da Árvore de Natal tem seu precedente nos antigos adornos do '"roble".


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



Uma lenda conta que havia três árvores próximas ao presépio: uma oliveira, uma tamareira e um pinheirinho, que desejavam honrar o recém-nascido. A oliveira ofereceu suas azeitonas, e a tamareira suas tâmaras, mas o pinheirinho não tinha nada a ofertar. Lá do alto, as estrelas desceram do céu e pousaram sobre os galhos do pinheirinho oferecendo-se como presente.
A tradição da árvore é bem antiga (segundo e o terceiro milênio A.C.), quando povos indo-europeus consideravam as árvores uma expressão da energia de fertilidade da Natureza, por isso lhes rendiam culto. A civilização egípcia considerava a tamareira como árvore da vida e a enfeitava com doces e frutas para as crianças. Na Roma Antiga, os romanos penduravam máscaras de Baco, o deus do vinho, em pinheiros para comemorar uma festa chamada "Saturnália", que coincidia com o nosso Natal. Na Mitologia Grega, as árvores eram utilizadas para reverenciar deuses. Elas representavam as possibilidades de evolução e elevação do homem e eram consideradas intermediárias entre o céu e a terra. Na China, o pinheiro simboliza a longa vida e, no Japão, a imortalidade.
O carvalho foi, em muitos casos, considerado a mais poderosa das árvores. No inverno, quando suas folhas caíam, os povos antigos costumavam colocar diferentes enfeites nele para atrair o espírito da natureza, que se pensava que havia fugido.
A atual árvore de Natal aparece na Alemanha, no século XVI e, no século seguinte, são iluminadas com velas. No século XIX, em 1837, a esposa alemã do duque de Orleans introduz este costume na França. Ainda no século XIX, a tradição chegou à Inglaterra e a Porto Rico. Em 1912, Boston, nos Estados Unidos, inaugura uma árvore iluminada numa das praças centrais da cidade, e isto se espalha pelo mundo, inclusive em países não-cristãos. No século XX, torna-se tradição na Espanha e na maioria da América Latina.


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



. PINHEIRO DE NATAL
No amanhecer de Deus, outro símbolo quente é a árvore natalina, um pinheiro enfeitado de luzes e de bolinhas vitrificadas multi-coloridas. Favorecem um clima de resistência. Tradição nascida em tempos medievais, de fundo cristão, reúne dois símbolos religiosos: a luz e a vida. Peças religiosas eram representadas com grande sucesso popular nas igrejas ou seus átrios de entrada, fazendo sempre alusão ao Paraíso, representado plasticamente por uma árvore carregada de frutos, colocada no meio da cena teatral. Esta árvore do Paraíso, ficou como um dos sinais das festas de Natal celebradas a partir do século XI.

Este pinheiro natalino mostra que mesmo no inverno mais rigoroso, o verde de seus ramos resiste e as maçãs continuam saborosas e comestíveis mesmo depois da chegada da nova e rude estação com a neve e geadas permanentes. As maçãs (hoje as bolas vermelhas) presas aos galhos da árvore são sinal de vida diferenciada. Muitos colocam sob a árvore frutas secas e cristalizadas para mostrar o outro lado da vida. Somente neste século XX começamos a usar o pinheiro como árvore-símbolo dos vegetais que jamais perdem as suas folhas diante da dureza do inverno do hemisfério norte.

Para os cristãos é a árvore de Jessé, conforme Isaías 11,1-3, o tronco de onde brota a flor e desta pelo Espírito de Javé e pelo amor de uma virgem nasce Cristo. A árvore se confunde com Maria e a flor faz germinar Jesus. Assim diz S. Bernardo: "O que não era mais que uma flor, ele o chamará Emanuel, e o que não era mais que um ramo, dirá claramente que era uma virgem." A árvore é o símbolo do humano, pois germina, cresce e morre. E da morte de suas sementes novas árvores florescem. Símbolo feminino, pois surge da mãe Terra, vive de sua seiva, sofre transformações e produz frutos.


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



Fontes:

http://www.muraljoia.com.br/02csimbolnatal.htm

http://afonsoecris.ubbihp.com.br)
(
http://massajovem.zip.net)

(Lilian Russo) Fontes bibliográficas:


MACCARI, Natália, O Natal e Seus Símbolos. Ed.Paulinas , 1981, 6 ed.

BECKHAUSER, Alberto, Símbolos de Natal. Ed. Vozes, 1999

PEDRO, Aquilino de, Dicionário de Termos Religiosos e Afins. Ed. Santuário, Aparecida, S.P., 1994

BOGAZ, A. S. Natal, Festa de Luz e de Alegria. Paulus, São Paulo, 1996

http://www.guiadoscuriosos.com.br/

http://www.americanas.com.br/


(Oswaldo dos Santos Araujo) Fontes bibliográficas:


*Áquilino de Pedro, Dicionário de termos religiosos e afins, Santuário, Aparecida, 1994, 368 p.
*Humberto Porto & Hugo Schlesinger, Dicionário Enciclopédico das Religiões, Vozes, Petrópolis,
1995, t. I e II, 2864 p.

*Juan-Eduardo Cirlot, Diccionario de símbolos, Labor, Barcelona, 1985, 473 p.

*Almanach populaire catholique; 1999; 18ª edição, Revue de Sainte-Anne, Quebéc,
1998, 992 p.
*Théo, L'encyclopédie catholique pour tous, Droguet-Ardant/Fayard,Paris,1992,1327p


2 comentários:

NANCY FRANCO disse...

Abelhinha dorei aquela árvore grandona, e fico muito feliz também com o clima de Natal. Onde reforçamos a fraternidade com Jesus no coração. Beijos

Marlene disse...

Menina que interessantes esses contos sobre a árvore de Natal! Eu adoro o Natal desde pequena e qto mais velha eu fico, mais aumenta a minha alegria com o Natal
Beijos

Related Posts with Thumbnails