quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Fim de um ciclo


Final de ano. 2008 já era. 2009 bate na porta, e com ele nossas esperanças de dias melhores. Esta é a última postagem que farei em 2008. e quero fechá-la com chave de ouro. Vou falar um pouco sobre honra e coragem. Vou contar uma história de família. Nesta foto, estão duas personagens desta história, a segunda da esquerda para a direita, minha bisavó D. Maria e ao lado dela sua filha e minha avó, D. Cida. Nesta foto estão presentes 5 gerações. Eu sou a pequenina. Mas a história é sobre a família de minha avó, a honra e a coragem de seu pai e sua mãe.

"Julho de 1932. Explode em São Paulo uma revolta contra o presidente Getúlio Vargas. Tropas federais são enviadas para conter a rebelião. As forças paulistas lutam contra o Exército durante três meses. O episódio fica conhecido como a Revolução Constitucionalista de 1932."A história que vou contar aconteceu nesta época, em uma pequena estação ferroviária do interior paulista, minha avó era menina e seu pai Sebastião de Paula, chefe nesta estação. Chegou pelo telégrafo a ordem: "Os mineiros estão chegando e em todas as estações a destruição é total. Abandonem tudo e fujam o mais rápido possível."Meu bisavô chamou minha bisavó e mandou ela fugir com as filhas, ele ia ficar. D. Maria disse que se ele ia ficar,todos iam ficar também. Com um misto de medo e coragem eles receberam os mineiros. Qual não foi o espanto deles ao ouvir o capitão pedir se D. Maria poderia fazer café para toda a tropa, ela se prontificou a fazer o café, mas ressaltou que eles não tinham açúcar, receberam então, não só o açúcar como café também. Minha avó e minhas tias serviram o café a todos os soldados e cada um que pegava uma caneca, deixava uma moeda na bandeja. Quando foram embora, deixaram sacos de açúcar, café e bolachas na plataforma da estação em sinal de gratidão. Os mineiros destruíram apenas o telégrafo e disseram que nas outras estações eles destruíam tudo, por não encontrar ninguém responsável. Eu era menina e sempre me emocionei com esta história. Um homem simples, mas de extrema coragem. Honra, uma palavra pouco usada hoje em dia. Sebastião e Maria, meus bis avós, caboclos do interior paulista, me orgulho muito dessa descendência.

Desejo que em 2009 sejam restabelicidas a honra e a coragem no coração de todos os homens. Um bom princípio de ano a todos!

Então é Natal


Então é natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, do amor como um todo.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é natal, pro enfermo e pro são.
Pro rico e pro pobre, num só coração.
Então bom natal, pro branco e pro negro.
Amarelo e vermelho, pra paz afinal.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é natal, e o que a gente fez?
O ano termina, e começa outra vez.
E então é natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, o amor como um todo.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Harehama Há quem ama.
Harehama, ha...
Então é natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Hiroshima, Nagasaki, Mururoa... (Simone)

Quero desejar a todos os meus amigos, um Natal muito especial. Que a celebração do Nascimento de Jesus seja motivo de muita alegria. Então é Natal, a festa cristã. Do velho e do novo, o amor como um todo...

"E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos sua glória, glória como do unigênito do Pai" (João 1:14).

FELIZ NATAL A TODOS...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Escutatória


Rubem Alves

Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória.
Todo mundo quer aprender a falar... Ninguém quer aprender a ouvir.
Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular.
Escutar é complicado e sutil.
Diz Alberto Caeiro que... Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.
Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia.
Parafraseio o Alberto Caeiro:
Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito.
É preciso também que haja silêncio dentro da alma.
Daí a dificuldade:
A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor...
Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer.
Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração...
E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.
Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade.
No fundo, somos os mais bonitos...
Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64.
Contou-me de sua experiência com os índios: Reunidos os participantes, ninguém fala.
Há um longo, longo silêncio.
Vejam a semelhança...
Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio...
Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as idéias estranhas.
Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala.
Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio.
Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos...
Pensamentos que ele julgava essenciais.
São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou.
Se eu falar logo a seguir... São duas as possibilidades.
Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza.
Na verdade, não ouvi o que você falou.
Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala.
Falo como se você não tivesse falado.
Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo.
É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou.
Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.
O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou.
E, assim vai a reunião. 
Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos.
E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.
Eu comecei a ouvir.
Fernando Pessoa conhecia a experiência...
E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras.
A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa.
No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos.
Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia...
Que de tão linda nos faz chorar.
Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio.
Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também.
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

--
"A renovação é a meta primeira do Espírito que deve buscar o aprendizado e experimentar todos os dias o quanto já aprendeu e conseguiu evoluir."
texto do livro "Mensagens - Livro VII"
Elda Evelina Vieira
www.eldaevelina.com
elda@eldaevelina.com

Fontes:
Texto de Rubem Alves
Fotos da internet, desconheço a autoria.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

COUVE



As couves, devido ao seu alto e valioso valor nutricional são um dos principais vegetais utilizados na medicina tradicional desde a antiguidade. Julga-se mesmo que na antiguidade em algumas civilizações as couves eram utilizadas somente com o fim medicinal e não gastronómico.Nas antigas civilizações da Grécia e Roma costumava-se comer couve antes de uma refeição farta, ou simplesmente para prevenir doenças do estômago ou uma indisposição.
No Egipto costumava ser uma prática comum ingerir algumas folhas de Couve em vinagre antes de um grande banquete ou festa, esta prática tinha como fim prevenir uma eventual ressaca. Mas é mais tarde, no final da idade média, após este vegetal ter ganhado uma grande popularidade entre os povos Europeus, que surge o termo “médico do povo” associado à couve. A couve era utilizada para a cura das mais diversas enfermidades, e havia ainda a ideia de se comer couve diariamente evitaria o aparecimento de doenças.



Algumas destas práticas sobreviveram ao passar dos milénios e ainda são hoje em dia utilizadas por muita gente. Porém os povos da antiguidade não estavam de todo errados quanto às propriedades da couve. Estudos e investigação nesta área têm revelado que a utilização das couves para a cura e prevenção de certas enfermidades é realmente eficaz devido à sua composição nutricional e por ser um anti-inflamatório, antibiótico e anti-irritante natural.
Nos dias de hoje a couve ainda é utilizada com alguma regularidade nas seguintes situações:
Evitar ressacas (deve-se consumir couve com vinagre antes de se ingerir álcool, alguns países inclusive utilizam a couve como aperitivo em bares.);
Aliviar a prisão de ventre (para aliviar a prisão de ventre deve-se consumir pratos com couve cozida.);
Evitar má disposição (deve-se consumir algumas folhas de couve crua ou cozida antes de uma refeição pesada.);
Curar e aliviar a dor de úlceras gástricas (a receita tradicional para as úlceras é a de 1L de sumo de couve durante 8 dias. Contudo esta prática não deve ultrapassar os 8 dias, nem deve ser mais de um litro pois este sumo pode inibir o organismo de absorver o ferro e consequentemente criar uma anemia.);
Cortes e feridas (para uma cicatrização rápida deverá aplicar-se uma folha de couve fresca sobre a ferida.);
Dores, inchaço e feridas no peito devido à amamentação (em caso de uma amamentação dolorosa, para aliviar a dor e o inchaço, deve-se abrir ao meio os caules e os veios das folhas e aplicar sobre a zona afectada.);
Prevenir e curar constipações e gripes (a couve é por excelência uma fonte de vitamina C, contudo para prevenir gripes e constipações tem que ser consumida crua pois ao ser cozinhada perde quase metade da grande quantidade de vitamina C que possui)



Mas as propriedades curativas da couve não se ficam por aqui. Há já alguns anos que a couve tem vindo a ser utilizada pelos praticantes de medicina tradicional, como homeopatas, no tratamento do cancro através da dieta. Mas foi recentemente que estudos levados a cabo no Japão e EUA vieram mostrar que a couve é realmente eficaz na prevenção de certos tipos de cancro, como o do cólon e cancros hormono-dependentes como o da mama e dos ovários pois estimula o metabolismo das mulheres.
Outro estudo levado a cabo recentemente em Lyon, França, veio comprovar que comer pelo menos uma vez por semana couve ou brócolos previne o cancro do pulmão em 70% dos indivíduos, pois estes vegetais são ricos em isothiocyanate, um químico natural que protege contra este cancro.
Por fim, Investigadores da Universidade Nacional de Seoul, Coreia do Sul, após alimentarem com couve chinesa (napa) 13 aves contaminadas com o vírus da gripe das aves constataram surpreendentemente que em 1 semana 11 das 13 aves recuperaram. Será que a couve nos poderá salvar de uma futura epidemia?
Apesar de ter havido no último século um crescente número dos cépticos da medicina natural, nos últimos anos a medicina natural voltou a ser procurada por muitas pessoas e a couve foi um dos alimentos que mais recuperou a popularidade de outrora.

Plantar & cultivar - minha horta

Quando iniciei este blog, a proposta era acompanhar o progresso de minha pequena horta. Um projeto que abracei de coração. Contei com a colaboração de amigos muito queridos que me enviaram sementes, além do incentivo, tão precioso. Não que tenha sido de propósito, mas a proposta inicial não foi seguida a risca, bem por que meus interesses não se resumem a só plantar e cultivar vegetais, mas também família, amigos, comidinhas gostosas e outras coisinhas que eu gosto de fazer. Não digo que é tudo perfeito, mas minhas plantinhas me dão um prazer enorme. Hoje fiz o que chamo de minha primeira colheita de verdade, Folhas de couve que estão estalando de tão fresquinhas. E muito em breve estarei colhendo tomates. Mas desde o primeiro mês que não tem faltado ervas frescas. Vou relacionar as espécies que possuo e falar um pouquinho sobre minhas experiências com cada uma delas.


1- COUVE
Olha só minha colheita, hoje no almoço vou fazer couve refogada, bem mineirinha.
A couve-galega, couve portuguesa, penca, couve-ratinha, berça, verça ou couve-de-folhas é uma variedade de couve (Brassica oleracea, grupo Acephala), de caule razoavelmente alto e folhas largas, usada na confecção da sopa conhecida como caldo verde, típica de Portugal, bem como nos típicos "caldos de Berças". A couve é um importante aliado na luta contra a anemia. Essa plantinha tão conhecida da gente é um bem muito precioso. Como o material que pesquisei é extenso vou fazer um especial só com nossa amiga dona couve.
Estes, são os pés de couve após a colheita, são 3 e estão indo muito bem, a um mês atrás deu pulgão, procurei um inseticida natural e consegui pela internet uma receitinha que resolveu o problema de vez, tiro e queda.



Inseticida natural

1 saquinho de fumo picado (usei o Trevo)
1 barra de sabão de glicerina
2 litros de água.

Modo de preparo:
1- Coloque o fumo na água e leve ao fogo, deixe ferver, desligue o fogo e deixe em infusão até que esfrie. Quando esfriar, coe a mistura, pegue a barra de sabão e agite dentro desta água até que espume bem, coe novamente para retirar algum pedacinho de sabão, coloque em um pulverizador manual (bombinha).

2- Para utilizar, basta pulverizar sobre as folhas infestadas, de preferência a tarde, para que o sol não queime as folhas. Faz um mês que fiz a primeira aplicação e até hoje os pulgões não voltaram. Fui aconselhada a fazer a aplicação com intervalos de 1 semana em caso de infestação persistente, como uma aplicação foi o suficiente, vou estender o prazo para um mês, apenas para manutenção.

2- TOMATE E ARRUDA

Tenho duas variedades de tomate, o Paulistinha. Este aqui já está com flores e ele nasceu sozinho na jardineira de cebolinhas.


Aqui você vê a mesma variedade em outro recipiente, um galão de 20l com 5 exemplares, meu marido me disse que eles estão muito apertado, mas como estão se desenvolvendo bem, resolvi deixar todos, não deixo faltar nutrientes, colocando composto orgânico no pé todo mês. Hoje a tarde colocarei estacas em todos, pois já estão muito altos. Na mesma foto você observa a arruda que está linda e todos os dias quando vou regar as plantas ela exala seu aroma peculiar que se espalha pela casa toda, uma delícia.

Arruda (Ruta graveolens) –
Erva do arrependimento; foi presenteada a Ulisses por Mercúrio como antídoto para a poção e os encantos de Circe.
Entre os séculos XV e XVIII, os ingleses acreditavam que ela evitava os efeitos de peste.
Também durante séculos se fez um colírio de suas folhas, de tom azul-esverdeado e cheiro desagradável, a exemplo de suas flores, miúdas e amareladas.
No Brasil,a superstição atribui-lhe poderes ocultos, capazes de fazer a felicidade de seus cultivadores,conta o botânico G. L. Cruz, que recomenda cautela em sua utilização.
Apesar de não dar chá aromático, a arruda é boa para o estômago e ajuda no tratamento de reumatismo, nevralgia, gases intestinais, incontinência noturna e até verminose.
De outra família, mas também medicinal, é a arruda do campo, que tem qualidades distintas: ajuda a normalizar as regras e estimula as funções uterinas.

O livro do chá, Francis Rhomer – Editora Equatoriana, 2002.

3- ARNICA
Aqui junto aos tomates, você vê a arnica. Essa dai é igual a arruda, não dá um pingo de trabalho, sempre linda e exuberante, logo logo vai soltar os botões e florecer.


Nome popular ARNICA-BRASILEIRA
Nome científico Solidago microglossa DC.
Fotos ampliadas 1
Família Compostas
Sinonímia popular Arnica, arnica brasileira, espiga de ouro
Sinonímia científica Solidago polyglossa DC, Solidago chilens
Parte usada Folha, partes aéreas floridas e sumidades floridas
Propriedades terapêuticas Estomáquica, adstringente, cicatrizante e vulnerária.
Princípios ativos Partes aéreas: quercitrina, um flavonóide glicosídico, taninos, saponinas, resinas, óleo essencial. Raízes: diterpenos inulina e rutina, ácido quínico, ramnosídeos, ácido caféico, clorogênico, hidrocinâmico e seus derivados
Indicações terapêuticas Ferimentos, escoriações, traumatismos, contusões
Informações complementares
Outros sinônimos científicos
Solidago marginella DC
Solidago odora Hook et Arn, Solidago vulneraria Mart.
Outros nomes populares
Arnica do campo, arnica silvestre, erva de lagarto, erva lanceta, lanceta, macela miúda, marcela miúda, rabo de rojão, sapé macho.
Origem
Parte meridional da América do Sul.

Uso medicinal
Apesar de não terem sido ainda comprovadas cientificamente a eficácia e a segurança no emprego desta planta, sua utilização vem sendo feita com base na tradição popular de uma maneira crescente. É empregado externamente no tratamento de ferimentos, escoriações, traumatismos e contusões em substituição a Arnica Montana L.
Dosagem indicada
Tratamento de traumatismos e contusões. Aplicação direta sobre a área afetada com auxílio de um pedaço de algodão ou compressas embebidos na tintura ou maceração em álcool de suas folhas e rizomas.
Contra-indicações
Por ser considerada tóxica, seu uso interno só deve ser feito com estrita indicação e acompanhamento médico.

Bibliografia

Plantas medicinais no Brasil. Harri Lorenzi & F. J. Abreu Matos
Farmacognosia. Fernando de Oliveira, Gokithi Akisue, Maria Kubota Akisue
Farmacopéia Brasileira. Primeira edição.
Plantas medicinais brasileiras. Evaldo Rodrigues de Almeida.

Cidra - mais informações

A foto continua sendo da Nazaré, mas eu pesquisei e consegui novas informações sobre a cidra e olha quanta coisa bacana a cidra oferece para nossa saúde, além de doces maravilhosos.

Cidra Citrus medica

De casca espessa e escabrosa, a cidra é um tipo de limão galego, de tamanho acentuado. A árvore, originária da Asia, deu-se bem no Brasil.Os seguintes males podem ser combatidos pela cidra: dor de cabeça, mediante a aplicação da casca fresca, em rodelas aplicadas à testa; prisão de ventre, por meio do infuso das sementes com pétalas de rosa comum; perturbações do aparelho digestivo, como indigestão, inapetência, flatulência, mediante a ingestão de uma xícara do infuso da casca seca de cidra, em jejum. Bochechos com suco de cidra são aconselháveis contra as aftas. Além de proteínas, sais e calorias, cidra possui as vitaminas A, Bi, B2, B5 e C.

Lelington lobo Franco quimico fitologista

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Felicidade


Momento de Reflexão

Você já traçou, alguma vez, um plano de felicidade ainda que por apenas um dia?
Pois uma pessoa nos enviou um plano que trará dias muito felizes para quem o seguir.

Ela se propôs ao seguinte:
1-De hoje em diante, todos os dias, ao acordar, direi: eu hoje vou ser feliz! Vou lembrar de agradecer ao sol pelo seu calor e luminosidade. Sentirei que estou vivendo, respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da natureza, gratuitamente.
Não preciso comprar o canto dos pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar. Lembrarei de observar a beleza das árvores, das flores, da relva, da natureza em geral.

2-Vou sorrir mais, sempre que puder.
Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.
Não vou julgar os atos dos meus semelhantes e vou aprimorar os meus.
Lembrarei de ligar para alguém só para dizer que estou com saudades.

3-Reservarei alguns minutos de silêncio para ter a oportunidade de ouvir.
Não vou lamentar nem amargar as injustiças, mas vou pensar no que posso fazer para diminuir seus efeitos.

4-Terei sempre em mente que o tempo passado não volta mais e vou aproveitar bem todos os minutos.

5-Não vou sofrer por antecipação, prevendo futuros incertos, nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não posso fazer nada.

6-Não vou sofrer pelo que não tenho e que gostaria de ter, e buscarei ser feliz com o que possuo. E o maior bem que tenho é a própria vida.

7-Vou lembrar de ler uma poesia, ouvir uma canção e dedicá-las a alguém.
Vou fazer algo por alguma pessoa sem esperar nada em troca, apenas pelo prazer de vê-la sorrir.

8-Vou lembrar que existe alguém que me quer bem, e dedicar uns minutos para pensar em Deus, assim ele saberá que está sempre em meu coração.
Vou procurar transmitir um pouco de alegria aos outros, especialmente quando sentir que a tristeza e o desânimo querem se aproximar.

9-E, quando a noite chegar, eu vou olhar para o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer aos anjos e a Deus, porque hoje eu fui feliz!

Sem dúvida esse é um roteiro traçado por alguém que deseja realmente conquistar a paz de consciência e, por conseqüência, a felicidade.
E nós podemos até dizer que tudo isso é muito difícil de alcançar, mas uma coisa é certa: é bem simples.

A única coisa que precisamos, é ter vontade.
E para acionar a vontade, basta querer.
Existe uma pessoa, e somente uma, capaz de fazer você feliz.
Se você deseja conhecê-la, fique em frente ao espelho e diga: olá!
No espelho você verá a pessoa responsável pelo seu destino.
Você é herdeiro de si mesmo.
Seus atos lhe pertencem.
E a sua felicidade espera pela sua decisão.
(texto da redação do Momento Espírita)

Humanos já usam 1,3 do planeta, diz relatório



Demanda por recursos naturais supera em 30% capacidade da Terra; trópicos têm maior perda de espécies.

A humanidade produziu uma bolha de crédito ambiental que já é 30% maior que a capacidade do planeta de fornecer bens e serviços à civilização de forma sustentável. Essa alavancagem artificial é denunciada hoje pelo Living Planet Report, um relatório bianual que mede a chamada "pegada ecológica" da humanidade.
Na natureza, assim como nas finanças, esse tipo de empréstimo sem fundos termina em colapso. Sinais dele são as crises do clima e da biodiversidade, afirmam a ONG WWF e a Sociedade Zoológica de Londres, autoras do relatório.
Segundo o documento, hoje cada ser humano precisa para viver de 2,7 hectares de área biologicamente produtiva da Terra. Isso inclui a área agrícola e de florestas necessária para produzir comida, fibras e madeira; os oceanos e rios que fornecem pescado; e a porção de biosfera que absorve os resíduos como o gás carbônico e fornece espaço para cidades e infra-estrutura. Esse total é a pegada ecológica de cada pessoa. A pegada dos brasileiros já é de 2,4 hectares.



Acontece que a área biologicamente produtiva da Terra é de apenas 2,1 hectares por pessoa. A diferença entra na conta do débito ambiental.
Segundo o relatório, a humanidade passou a devedora da biosfera em algum momento no fim dos anos 1980. Nos últimos 45 anos, a pegada ecológica mais que dobrou, devido ao crescimento da população e do padrão de consumo.
"Em 1961 quase todos os países do mundo tinham capacidade mais do que suficiente de atender a própria demanda; em 2005 a situação mudou radicalmente", diz o relatório. Hoje, mais de três quartos da população mundial vivem em países com débito ambiental.
As maiores pegadas ecológicas pertencem, claro, aos EUA e à China (que, somados, usam 21% da biocapacidade do planeta), embora a pegada de um chinês médio seja muito menor que a de um americano médio.



Apesar de serem credores ambientais, países emergentes como Brasil, Indonésia e África do Sul estão contraindo empréstimos "subprime" perigosos: outro índice avaliado, que mede o estado de saúde dos ecossistemas, aponta que as regiões tropicais lideram a perda de fauna. Enquanto nas zonas temperadas houve 6% de aumento em populações de vertebrados de 1970 a 2005, nos trópicos houve declínio de 51%.

Quando a última Árvore tiver caído,
o último Rio tiver secado,
e o último Peixe for pescado.
O homem vai entender que dinheiro não se come.

'Na dor, o único caminho é amar mais...'


Fontes
Texto: Folhaonline (http://www1.folha.uol.com.br/folha/ambiente)
Fotos 1 e 3 da internet: desconheço a autoria
Foto 2: Tarsila de Amaral - Operários

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Natal - a árvore


Existem muitas lendas e muitas histórias sobre a origem da árvore de natal. Compilei aqui as histórias que considerei mais interessantes.





A origem da Árvore de Natal se remonta a um ou dois milênios antes de Cristo. Naquele tempo muitos povos indo-europeus que estavam se espalhando pela Europa e pela Ásia, cultuavam as árvores como a expressão das forças fecundantes da natureza. Inicialmente o "roble" (carvalho) era considerado a árvore-rei. Como no inverno perdia as folhas, seus galhos eram cobertos de adornos para compensar esta perda. Segundo uma lenda, no século VIII, quando um "roble" "sagrado" venerado pelos pagãos caiu sobre um abeto que, apesar do golpe, ficou de pé, este foi proclamado a "Árvore do Menino Jesus". Tomou-se sua forma triangular como símbolo da Santíssima Trindade. Mas, a atual árvore de Natal se originou na Alemanha por volta do século XVI. Só no século XIX começou a espalhar-se pela Europa e depois pelo resto do mundo. A ornamentação da Árvore de Natal tem seu precedente nos antigos adornos do '"roble".


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



Uma lenda conta que havia três árvores próximas ao presépio: uma oliveira, uma tamareira e um pinheirinho, que desejavam honrar o recém-nascido. A oliveira ofereceu suas azeitonas, e a tamareira suas tâmaras, mas o pinheirinho não tinha nada a ofertar. Lá do alto, as estrelas desceram do céu e pousaram sobre os galhos do pinheirinho oferecendo-se como presente.
A tradição da árvore é bem antiga (segundo e o terceiro milênio A.C.), quando povos indo-europeus consideravam as árvores uma expressão da energia de fertilidade da Natureza, por isso lhes rendiam culto. A civilização egípcia considerava a tamareira como árvore da vida e a enfeitava com doces e frutas para as crianças. Na Roma Antiga, os romanos penduravam máscaras de Baco, o deus do vinho, em pinheiros para comemorar uma festa chamada "Saturnália", que coincidia com o nosso Natal. Na Mitologia Grega, as árvores eram utilizadas para reverenciar deuses. Elas representavam as possibilidades de evolução e elevação do homem e eram consideradas intermediárias entre o céu e a terra. Na China, o pinheiro simboliza a longa vida e, no Japão, a imortalidade.
O carvalho foi, em muitos casos, considerado a mais poderosa das árvores. No inverno, quando suas folhas caíam, os povos antigos costumavam colocar diferentes enfeites nele para atrair o espírito da natureza, que se pensava que havia fugido.
A atual árvore de Natal aparece na Alemanha, no século XVI e, no século seguinte, são iluminadas com velas. No século XIX, em 1837, a esposa alemã do duque de Orleans introduz este costume na França. Ainda no século XIX, a tradição chegou à Inglaterra e a Porto Rico. Em 1912, Boston, nos Estados Unidos, inaugura uma árvore iluminada numa das praças centrais da cidade, e isto se espalha pelo mundo, inclusive em países não-cristãos. No século XX, torna-se tradição na Espanha e na maioria da América Latina.


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



. PINHEIRO DE NATAL
No amanhecer de Deus, outro símbolo quente é a árvore natalina, um pinheiro enfeitado de luzes e de bolinhas vitrificadas multi-coloridas. Favorecem um clima de resistência. Tradição nascida em tempos medievais, de fundo cristão, reúne dois símbolos religiosos: a luz e a vida. Peças religiosas eram representadas com grande sucesso popular nas igrejas ou seus átrios de entrada, fazendo sempre alusão ao Paraíso, representado plasticamente por uma árvore carregada de frutos, colocada no meio da cena teatral. Esta árvore do Paraíso, ficou como um dos sinais das festas de Natal celebradas a partir do século XI.

Este pinheiro natalino mostra que mesmo no inverno mais rigoroso, o verde de seus ramos resiste e as maçãs continuam saborosas e comestíveis mesmo depois da chegada da nova e rude estação com a neve e geadas permanentes. As maçãs (hoje as bolas vermelhas) presas aos galhos da árvore são sinal de vida diferenciada. Muitos colocam sob a árvore frutas secas e cristalizadas para mostrar o outro lado da vida. Somente neste século XX começamos a usar o pinheiro como árvore-símbolo dos vegetais que jamais perdem as suas folhas diante da dureza do inverno do hemisfério norte.

Para os cristãos é a árvore de Jessé, conforme Isaías 11,1-3, o tronco de onde brota a flor e desta pelo Espírito de Javé e pelo amor de uma virgem nasce Cristo. A árvore se confunde com Maria e a flor faz germinar Jesus. Assim diz S. Bernardo: "O que não era mais que uma flor, ele o chamará Emanuel, e o que não era mais que um ramo, dirá claramente que era uma virgem." A árvore é o símbolo do humano, pois germina, cresce e morre. E da morte de suas sementes novas árvores florescem. Símbolo feminino, pois surge da mãe Terra, vive de sua seiva, sofre transformações e produz frutos.


Recados e Imagens - Feliz Natal - Orkut

Recados, Gifs e Imagens no Glimboo.com



Fontes:

http://www.muraljoia.com.br/02csimbolnatal.htm

http://afonsoecris.ubbihp.com.br)
(
http://massajovem.zip.net)

(Lilian Russo) Fontes bibliográficas:


MACCARI, Natália, O Natal e Seus Símbolos. Ed.Paulinas , 1981, 6 ed.

BECKHAUSER, Alberto, Símbolos de Natal. Ed. Vozes, 1999

PEDRO, Aquilino de, Dicionário de Termos Religiosos e Afins. Ed. Santuário, Aparecida, S.P., 1994

BOGAZ, A. S. Natal, Festa de Luz e de Alegria. Paulus, São Paulo, 1996

http://www.guiadoscuriosos.com.br/

http://www.americanas.com.br/


(Oswaldo dos Santos Araujo) Fontes bibliográficas:


*Áquilino de Pedro, Dicionário de termos religiosos e afins, Santuário, Aparecida, 1994, 368 p.
*Humberto Porto & Hugo Schlesinger, Dicionário Enciclopédico das Religiões, Vozes, Petrópolis,
1995, t. I e II, 2864 p.

*Juan-Eduardo Cirlot, Diccionario de símbolos, Labor, Barcelona, 1985, 473 p.

*Almanach populaire catholique; 1999; 18ª edição, Revue de Sainte-Anne, Quebéc,
1998, 992 p.
*Théo, L'encyclopédie catholique pour tous, Droguet-Ardant/Fayard,Paris,1992,1327p


Sorteio-Concurso do blog "Inventadeira de moda"

Mônica Loureiro,quer fazer uma lista com 10 filmes e 10 musicas que inspirem O BEM, O BOM E O BELO. Para tanto ela criou este concurso, ela é ou não é uma grande "inventadeira de moda"

Para partipar é facinho, só enviar no comentário lá no blog, ou por e-mail, uma lista de 10 filmes e 10 músicas (20 ítens ao todo) que tragam sentimentos "positivos" e inspiradores para sua vida.

Até dia 06 será sorteado um número, a ganhadora (sim, porque o brinde-surpresa é para uma "mulherzinha") receberá em casa, pelo Correio um brinde da empresa AUDIO VISUAL PRODUÇÕES www.audiovisualpro.com.br.

As músicas e filmes devem "inspirar" qualquer uma das seguintes palavras :

- CRIATIVIDADE
- BONDADE
- AMOROSIDADE
- BELEZA
- EXPANSIVIDADE
- ABUNDÂNCIA
- RECEPTIVIDADE

Minha lista já está lá e coloquei aqui também. Eu não vou perder essa, e você?

Músicas:
1- Trem do Pantanal - Almir Sater
2- Varandas - Almir Sater
3- Don't go breaking my heart - Elton John
4- Ei mãe - Engenheiros do Haw Wai
5- My Sweet Lord - George Harrison
6- Índios - Renato Russo
7- Flores - Titãs
8- Avohai - Zé Ramalho
9- La Belle de jour - Alceu Valença
10- Dancing cheek to cheek - Louis Armstrong

Filmes:
1- O Rochedo de Gibraltar
2- Chocolate
3- 10.000 a.c.
4- A princesinha
5- o jardim secreto
6-Caminhando nas nuvens
7- Dança comigo
8- O encantador de cavalos
9- Resgate abaixo de zero
10- Uma aventura na América selvagem

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Tomate roxo (pomodoro nero)



Da BBC Brasil - 27/10/2008 06:28

Cientistas criam tomate roxo que 'pode evitar câncer'

Pesquisadores britânicos desenvolveram fruta rica em antocianina.
Cientistas britânicos desenvolveram um tomate roxo que, acreditam, poderá ajudar a prevenir câncer.
A fruta é rica em um pigmento antioxidante chamado antocianina - encontrado também em frutas como amoras -, conhecida por ajudar a desacelerar o crescimento de células cancerígenas.
Um equipe do John Innes Centre, em Norwich, na Inglaterra, desenvolveu os tomates roxos ao incorporar genes da planta boca-de-dragão, rica em antocianina.
O estudo foi publicado na revista acadêmica Nature Biotechnology.
A antocianina se acumulou nos tomates em níveis mais altos do que os atingidos anteriormente e deu à pele e à polpa da fruta uma cor roxa intensa.
Os pesquisadores realizaram testes com ratos criados para serem suscetíveis a câncer. Os animais que tiveram sua dieta complementada com os tomates roxos viveram mais tempo do que os que comeram tomates vermelhos.
"Este é o primeiro exemplo de um organismo geneticamente modificado com um elemento que realmente oferece um benefício potencial a todos os consumidores", disse a pesquisadora Cathie Martin.
O próximo passo será testar os tomates roxos em voluntários humanos.
Repercussão


A equipe do John Innes Centre investiga maneiras de aumentar os níveis de compostos saudáveis em frutas e legumes mais consumidos.
"A maioria das pessoas não come cinco porções de frutas e legumes por dia, mas pode se beneficiar mais com aqueles que comem se frutas e legumes puderem ser cultivados com níveis mais altos de compostos ativos", disse Martin.
Lara Bennett, da organização Cancer Research UK elogiou a pesquisa, mas disse que é ainda "muito cedo para dizer se a antocianina obtida através da dieta pode realmente reduzir o risco de câncer."
Paul Kroon, do Instituto Food Research, em Norwich, disse que o estudo é "importante", mas que seria errado assumir que os resultados obtidos em ratos serão os mesmos obtidos em humanos.
Já a nutricionista Anna Denny, da British Nutrition Foundation, disse que não há uma "fórmula mágica" contra doenças do coração e câncer.
"Frutas e legumes com níveis mais altos de componentes saudáveis não devem ser vistos como um substituto para uma dieta saudável equilibrada", afirmou.


BBC Brasil - Todos os direitos reservados. 

http://noticias.br.msn.com/artigo_bbc.aspx?cp-documentid=11760261





Uma verdadeira união de amor



Um famoso professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra o
casamento. Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e que é
preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter
à triste monotonia do matrimônio.
O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte
história: 'Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia
as escadas para preparar o café e sofreu um enfarto. Meu pai correu até ela,
levantou-a como pôde e quase se arrastando a levou até à caminhonete.
Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela
já estava morta. Durante o velório, meu pai não falou. Ficava o tempo todo
olhando para o nada. Quase não chorou. Eu e meus irmãos tentamos, em vão,
quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados. Na hora do sepultamento,
papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida
emoção: '- Meus filhos, foram 55 bons anos... Ninguém pode falar do amor
verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por
tanto tempo. Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:

'- Ela e eu estivemos juntos em muitas crises. Mudei de emprego, renovamos
toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade. Compartilhamos a
alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do
outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala de espera de alguns
hospitais, nos apoiamos na hora da dor, trocamos abraços em cada Natal, e
perdoamos nossos erros... Filhos, agora ela se foi e estou contente. E vocês
sabem por que?

- Porque ela se foi antes de mim e não teve que viver a agonia e a dor de me
enterrar, de ficar só depois da minha partida. Sou eu que vou passar por essa
situação, e agradeço a Deus por isso. Eu a amo tanto que não gostaria que
ela sofresse assim...

Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos
cobertos de lágrimas. Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo: - Está
tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa. Este foi um bom dia'.

E, por fim, o professor concluiu: Naquele dia entendi o que é o verdadeiro
amor. Está muito além do romantismo, e não tem muito a ver com o erotismo,
mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas
realmente comprometidas. Quando o mestre terminou de falar, os jovens
universitários não puderam argumentar. Pois esse tipo de amor era algo que
não conheciam. (Fato verídico)

Reflexão: O verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, no dia-a-dia e por
todos os dias. O verdadeiro amor não é egoísta, não é presunçoso, nem
alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada. 'Quem caminha sozinho pode
até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza chegará
mais longe...'

Texto: desconheço a autoria
Foto: www.meu.cantinho.nom.br/fotos3/casal_idoso.gif

Natal - A origem


O EVENTO CENTRAL
Deus nascido entre fraldas, na vila de Belém, numa noite de inverno. Eis o mistério do Natal cristão. Uma surpresa escondida no meio da noite. Paradoxo gratuito diante da voracidade mercantil de nossos dias. A Igreja chamava esta festa de Festum Nativitatis Domini Nostri Jesu Christi, ou numa fórmula curta, Dies Natalis Domini. Daí a palavra Natal e por uma corruptela do sul da França, a expressão Noel.
O nascimento do Filho de Deus encarnado em nossa carne e vivendo nossa história é o grande segredo do Deus que por amor e por nossa salvação quis ser um de nós para nos levar um dia à sua glória e plenitude divinas.
Este é o mistério da fé. E é claro o grande segredo do amor. Quem ama se dá a si mesmo completamente e sem esperar troca nem pagamento. Ato gratuito e generoso. Ato de quem é Deus. E que prefere ser chamado secretamente de Deus-conosco. Um Deus nascido num barraco. Ou como dizem os nordestinos, Deus mais nós. Et Verbum caro factum est. E o Verbo se fez carne. Entre fraldas.




A MADRUGADA DO DIA 25 DE DEZEMBRO
Nós ignoramos até hoje o dia e a hora do nascimento de Jesus. No século II celebrava-se no dia 06 de janeiro a festa do batismo de Cristo e a manifestação, em grego, epifania, de sua divindade. A partir do século IV a Igreja do oriente começa a celebrar a festa do nascimento também nesta data. No Ocidente, entretanto, tornou-se oficial celebrar o nascimento de Jesus na noite do dia 25 de dezembro a partir do ano 353. Provavelmente foi uma forma de cristianizar as festas pagãs conhecidas como "Saturnais" que aconteciam entre 17 e 24 de dezembro antecipando a festa de "Janus", o deus de duas faces.
Este nascimento se dá à noite, de madrugada. Noite que é sempre filha do Caos e mãe do Céu. Engendra o sono e a morte, os sonhos, pesadelos, ternura e o engano. A noite sempre simboliza o tempo das gestações, das germinações que irromperão em pleno dia como manifestações da força vital. O que o véu esconde é a semente poderosa do dia. É portanto momento e tempo de virtualidades, de pulsões interiores, de pensarmos na preexistência das coisas e das pessoas.
Entrar na noite escura é voltar para o indeterminado e enfrentar os pesadelos e os monstros obscuros. A noite de Natal é tempo de fecundar o futuro ("Quanto mais negra a noite mais carrega em si o amanhecer", Tiago de Mello) e tempo de preparação ativa do novo dia, donde brota ao alvorecer o sol invencível, a luz plena, o grito de espanto diante do Calor de Deus Eterno. Desde o século IV, um hino latino cantado na cerimônia de Natal, dizia que Cristo nasce no meio da noite e, daí o costume de assumir a meia-noite como hora do nascimento de Jesus. A Igreja proclama esta Noite Feliz, pelo canto do galo à meia noite, na conhecida missa do galo, e desde o século IV, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, proclama: "Entre os resplendores da santidade, das minhas entranhas Eu te engendrei antes da luz da manhã."



Fontes bibliográficas:

*Áquilino de Pedro, Dicionário de termos religiosos e afins, Santuário, Aparecida, 1994, 368 p.
*Humberto Porto & Hugo Schlesinger, Dicionário Enciclopédico das Religiões, Vozes, Petrópolis,
1995, t. I e II, 2864 p.
*Juan-Eduardo Cirlot, Diccionario de símbolos, Labor, Barcelona, 1985, 473 p.
*Almanach populaire catholique; 1999; 18ª edição, Revue de Sainte-Anne, Quebéc,
1998, 992 p.
*Théo, L'encyclopédie catholique pour tous, Droguet-Ardant/Fayard,Paris,1992,1327p.
Pesquisada por Oswaldo dos Santos Araujo

Os lindos desenhos são retirados da internet e desconheço a autoria.
Related Posts with Thumbnails