quinta-feira, 9 de outubro de 2008

GENGIBRE




Espécie conhecida pelo homem há milênios, com raiz comestível de sabor picante, benéfica à saúde, pode ser plantada inclusive em vaso. ( Aqui cabe um adendo, a parte comestível da planta não é uma raíz, mas sim um caule subterrâneo chamado na botânica de rizoma)

Texto João Mathias
Consultora Eliane Gomes Fabri*


Em festa junina que se preze, quentão não pode faltar. Como sugere o nome, a bebida esquenta as tradicionais celebrações de santos populares que acontecem nos arraiais e em quermesses das cidades no mês de junho, com animadas danças de quadrilha e muita comida típica.
Feito com cachaça, açúcar e especiarias, o quentão se distingue pelo sabor picante do gengibre (Zingiber officinale Roscoe), seu principal ingrediente. Também conhecido como gingibre, gengivre, mangarataia e mangaratiá, sua parte comestível é o caule subterrâneo de uma planta com folhas verdes-escuras, que pode atingir mais de um metro de altura e é fácil de ser cultivada.
O gengibre é uma planta aromática que ainda tem uso na elaboração de licores, refrigerantes e em diversos pratos salgados e doces da cozinha oriental.É muito bom para temperar carnes vermelhas e aves. Por meio de destilação em corrente a vapor, dele pode ser extraído e empregado no processo de produção de perfumes um óleo essencial, que contém propriedades terapêuticas, como cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona. No Japão é comum aplicar o produto durante massagens de coluna e articulações.



PLANTAÇÃO de gengibre, erva de boa demanda por suas propriedades medicinais
O chá de gengibre ajuda no tratamento contra gripe, tosse, resfriado e até ressaca. Há locutores e cantores que afirmam mastigar pequenos pedaços de gengibre para cuidar bem da voz. A aplicação de banhos e compressas quentes é indicada para aliviar os sintomas provocados por doenças como gota, artrite, dores de cabeça e da coluna, inclusive diminui congestionamento nasal e cólicas menstruais. Longe de serem apenas crendice, os benefícios do gengibre à saúde humana são reconhecidos pela OMS - Organização Mundial da Saúde, especialmente quanto aos efeitos sobre o sistema digestivo. A OMS indica a hortaliça para evitar enjôos e náuseas.
Embora pouco difundido por aqui, o gengibre é utilizado pelo homem desde tempos imemoriais. De origem asiática, chegou à Europa no século XIV e, depois, já nos primeiros anos de colonização, ao Brasil. Bem adaptada às regiões de clima quente e úmido do país, ocorre na faixa litorânea que vai do Amazonas a Santa Catarina. As principais áreas de cultivo estão no Espírito Santo, sul de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

4 comentários:

gilberto oreste disse...

A raiz pode ser comestível, porém a maior utilização se faz do rizoma.

Márcia Regina disse...

Você está certíssimo Orestes. O rizoma é confundido muitas vezes com a raíz, entretanto é ele realmente que é utilizado. Ao elaborar um texto sobre plantas procuramos utilizar termos de maior compreensão popular, mas tua observação é muito pertinente, afinal, precisamos informar também as terminologias corretas. Agradeço a colaboração.

Mônica Noronha do Nascimento disse...

Estava procurando dicas para o cultivo caseiro do gengibre e me deparei com seu texto... copiado com todas as vírgulas da revista Globo Rural!!!! Não vejo problema alguma, pelo contrário, vc pode difundir a informação através de uma outra mídia, voltada para outro público. Mas da próxima vez, não deixe de citar a fonte... fica mais LEGAL!!!

Nicolino P. disse...

eu confundo rizoma e raiz... pode me ajudar a diferenciar? em especial porque pretendo fazer pequena plantacao de gengibre... Grato

Related Posts with Thumbnails