quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

FESTA NA ROÇA - COLHEITA DO MILHO VERDE


Para o caboclo nada mais lembra fartura do que uma roça de milho na época da colheita. Paiol cheio é sinônimo de barriga cheia. O milho é originário das américas e Colombo quando aqui chegou nem por um minuto imaginou que a maior riqueza que ele havia descoberto nada tinha a ver com minérios ou especiarias. Levado a Europa como curiosidade, não demorou muito para o milho ser incorporado ao cardápio do europeu, principalmente a Itália que criou um dos pratos mais populares, a famosa polenta, cantada em verso e prosa pelos italianos.



HISTÓRIA

Segundo especialistas, a história do milho remonta aos primórdios da pré-história americana. Indícios fossilizados da planta foram descobertos no México provando que a aproximadamente 7000 anos atrás o povo que habitava aquela região já consumia espécies primitivas de milho. Ao longo dos séculos as civilizações pré-colombianas foram selecionando e domesticando as espécies primitivas do cereal e este processo se intensificou a partir da década de 30 com os avanços da genética.



CURIOSIDADES

Volperine nos diz:

Há mais de 3.500 usos diferentes para os produtos que se extraem do milho. Todos os dias se descobrem novos usos. Em muitas ocasiões os produtos finais conseguidos são mais ecológicos do que os habitualmente utilizados, especialmente dos derivados do petróleo.


Muitos dos sabonetes utilizados em nosso banho, gel e cosméticos incluem derivados de milho na sua formulação.
Milho nos legumes em conserva, margarina, mostarda, maionese, ketchup, e na frutose que adoça muitas sobremesas, iogurtes (açúcar do milho para adoçar), congelados, sorvetes.
(A carne e os ovos que consumimos, são provenientes de animais que foram alimentados com rações em que a sua composição em milho em percentagem muito alta), principalmente em glúten.


O milho também é amplamente utilizado na medicina popular contra: a hepatite, hipertensão, a diabetes, a menopausa, os padecimentos renais, cálculos, reumatismo, as verrugas, tumores e outros males, na forma de cataplasmas, cozidos, ungüentos e emplastros. a infusão dos denominados cabelos de anjo, chamados também as ‘barbas do milho’ e um excelente diurético. Essas barbas do milho tem virtudes diuréticas extremamente eficazes e uma ação muito segura quando são bem aplicadas; jamais irritam. Sempre que seja necessário ativar a secreção urinária podem ser utilizado com excelentes resultados; por exemplo: nos estados febris, inflamações da bexiga, pedras no rim, doenças cardíacas, etc. Além do mais, a infusão destes filamentos estilares é inócua e pode consumir-se quantas vezes quiser.
Se essa dificuldade em urinar tiver como origem uma inflamação da próstata, Só nestes casos deve-se evitar esta infusão, porque aumentaria a inflamação e o sofrimento do doente.
Ler mais em CIBER.MIRO

No site de ROSEANE VOLPATO encontrei belas lendas indígenas que contam como os deuses ofertaram o milho ao homem. Uma destas lendas de origem Guarani, conta como dois amigos pediram ao Grande Espírito que lhes dessem um alimento para que pudessem sobreviver durante as épocas de escassez. Viram então sair da mata um forte guerreiro envolto em raios de luz, o guerreiro disse a eles que deveriam lutar com ele e que quem perdesse deveria se sacrificar e ser enterrado ao lado da cabana. Assim fizeram, o mais fraco era Avaty e seu amigo, lamentando a perda do amigo, deu a ele uma sepultura ao lado da cabana, como havia ordenado o poderoso guerreiro. Nos primeiros dias da primavera viram com alegria que da sepultura de Avaty brotou uma planta muito bela com grandes folhas verdes e espigas suculentas e douradas que saciaram a fome das duas famílias e de quem mais cultivasse seus grãos. Em homenagem ao indio sacrificado os guaranis deram o seu nome à generosa planta.

Lendas a parte, o milho faz parte de nossas vidas, principalmente na mesa do caboclo que criou manjares dignos dos deuses como a especialíssima pamonha. Confiram no blog RECEITAS DA DONA CIDA uma receita especial com passo a passo da tradicional pamonha da roça.



3 comentários:

Sandrinha... disse...

Oi, meu nome é Sandra, é a primeira vez que leio o seu blog, e adorei... Me mudei fazem 3 meses pra uma chacara... e to tentando aproveitar o mato...
Acabei de fazer um Roseiral em casa, tudo que fiz foi pesquisando na Internet, agora espero que tenha dado certo, fiz uma horta de aproximadamente 10 metros quadrados, mas infelizmente pela falta de experiencia e conhecimento do assunto, as formigas acabaram com ela...rs Agora estou tentando acabar com as formigas antes da próxima tentativa... O Roseiral no começo foi atacado por elas tbm, mas eu dei um jeitinho e está ficando lindo, coloquei garrafa pet em volta de todas as roseiras...
Bom, estarei por aki sempre que puder...
Obrigada pelas dicas, foram muito importantes pra mim, que acabei descobrindo uma atividade que me agrada demais, botar a mão na terra, plantar, cultivar e colher... Bjo

alexandre e alana disse...

Marcia , parabens pelo Blog!! Muito bacana e de excelente qualidade, até já adicionei a minha lista de blogs.
Sou academico de Agronomia e atualmente fzando estágio em um sítio no bairro Lami em Porto Alegre.
bom feriado de carnaval!!
alexandre

Pastor Afonso disse...

Descobri seu maravilhoso blog por meio da 'busca do google'. Como em minha cidade São José do Rio Preto-SP , infelizmente, ha uma epidemia de dengue instalada, colei do seu site a receita do repelente baratinho
.
Obrigado, e as demais postagens são excelentes e de utilidade pública, continue!!

Related Posts with Thumbnails